Bruno Notícias

Notícias/Policial

Juíza mantém prisão de serial killer que comia olhos, orelha e bebia sangue das vítimas

e acordo com a magistrada, durante a audiência foi verificado que o mandado de prisão contra ele estava dentro do prazo de validade

Juíza mantém prisão de serial killer que comia olhos, orelha e bebia sangue das vítimas
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A juíza do  Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) Renata do Carmo Evaristo Parreira converteu para preventiva a prisão do Djalma Campos Figueiredo, de 46 anos, durante uma audiência de custódia realizada no final da tarde de quarta-feira (12). Djalma foi condenado a 42 anos por ter assassinado várias pessoas e comer olhos, orelhas e beber o sangue das vítimas.

De acordo com a magistrada, durante a audiência foi verificado que o mandado de prisão contra ele estava dentro do prazo de validade e por este motivo houve a manutenção da custódia.

"Considerando que o mandado de prisão em desfavor do acusado se encontra dentro do prazo de validade, nada havendo de comunicação quanto a sua revogação, e a prisão efetuada de forma pacífica e sem qualquer intercorrência ou truculência, DETERMINO a manutenção de sua custódia.", pontuou a magistrada.

Djalma foi preso durante a noite desta terça-feira (11), após ter se escondido em uma residência no bairro Tijucal, em Cuiabá. Ao irem até o local, os policiais do 9° Batalhão da Polícia Militar encontraram o serial killer, que se apresentou como Aparecido Almeida da Silva.

Entretanto, durante uma checagem, foi constatado que o homem estava usando uma documentação falsa. Questionado sobre a falsificação, o criminoso afirmou que seria Djalma Campos e foi apontado que ele estava com um mandado de prisão em aberto.

ENTENDA O CASO.

Os policiais do 9° Batalhão da Polícia Militar prenderam, durante a noite desta terça-feira (11), no bairro Tijucal, em Cuiabá, um serial killer identificado como Djalma Campos Figueiredo, de 46 anos. O criminoso foi condenado a 42 anos por ter assassinado várias pessoas e comer olhos, orelhas e beber o sangue das vítimas.

Conforme as informações, os policiais foram avisados de que um homem com mandado de prisão em aberto estava escondido em uma residência na região.

Ao irem até o local, os agentes encontraram o serial killer, que se apresentou como Aparecido Almeida da Silva.

Entretanto, durante uma checagem, foi constatado que o homem estava usando uma documentação falsa.

Questionado sobre a falsificação, o criminoso afirmou que seria Djalma Campos e foi apontado que ele estava com um mandado de prisão em aberto.

Diante disso, os policiais entraram em contato com o os agentes de Rondônia, que relataram que Djalma estava foragido do estado. Ele foi encaminhado à delegacia.

Djalma foi condenado por cometer homicídios em série em Rondônia. De acordo com o boletim de ocorrência, o criminoso, após os assassinatos, tinha o costume de comer partes das vítimas, além de tomar seu sangue.

FONTE/CRÉDITOS: HNT
Comentários:

Veja também